desafios da indústria siderúrgica

Veja os principais desafios da indústria siderúrgica

Segunda a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), a indústria 4.0 tem capacidade para movimentar cerca de US$ 15 trilhões nos próximos 15 anos. Ainda assim, existem alguns desafios da indústria siderúrgica, como qualquer outro segmento, mas que é possível traçar planos para controlá-los.

A tecnologia já é um fator bastante presente e benéfico na siderurgia. Um exemplo é a importância do papel da Inteligência Artificial na produção do ferro gusa, que otimiza processos e custos. Além disso, a transformação digital foi um processo que permitiu a padronização de processos. Assim, é possível agir de maneira estratégica e com foco em dados reais para desenvolver boas tomadas de decisões.

Entretanto, não podemos deixar de lado certas circunstâncias que dificultam o alcance do diferencial competitivo das marcas, como processos logísticos, falta de investimento e pouca mão de obra especializada para as novas tecnologias. Por isso, continue conosco e veja os principais desafios da indústria siderúrgica e como contorná-los.

Dificuldades logísticas

A excelência no atendimento e a otimização do processo logístico são os fatores que mais influenciam a permanência do seu público na comercialização de produtos e serviços. Contudo, as maiores dificuldades ficam por conta da logística de entrega e escoamento de insumos.

A tecnologia pode ser bastante benéfica nessa questão. Afinal, existem softwares que apostam na automação de processos e melhoram o fluxo das atividades da empresa. Contudo, ainda é preciso de investimento nos modais para aprimorar os processos logísticos das grandes indústrias.

Atualmente, podemos contar com a Internet das Coisas para monitorar cargas e mercadorias, comandos de voz em equipamentos e outras facilidades que otimizam o tempo e a qualidade nas entregas.

No entanto, boa parte da produção das indústrias no país é transportada pelas rodovias, que não contam com boas estruturas e estendem os prazos de entrega. Apenas uma pequena parte vai para ferrovias.

Investimentos (interno e externo)

A saúde financeira do negócio precisa de muito zelo e atenção. Caso contrário, a empresa não consegue ter escalabilidade e não poderá investir em novas aquisições que tragam mais produtividade e inovação.

É muito importante incentivar o fator da inovação. Afinal, ela nem sempre está ligada à tecnologia, já que o ato de inovar é pensar de uma maneira otimizada em comparação aos modelos anteriores de criação.

Desse modo, é possível simplificar processos e reduzir custos. Além disso, é possível conseguir investimentos externos com parcerias alinhadas aos seus valores empresariais. Um exemplo que vem ganhando destaque é o investimento de empresas privadas e internacionais em indústrias e setores que praticam ações sustentáveis e têm princípios ESG.

Por exemplo, o movimento da descarbonização na indústria está cada vez mais forte, principalmente com iniciativas como os créditos de carbono que tornam realidade essa meta.

Competitividade

A busca por um diferencial competitivo é uma questão crescente em empresas dos mais variados segmentos. Devido à alta competitividade no mercado propagada desde o início do advento da internet e foco no marketing digital, as marcas começaram a apostar em medidas que cativem o cliente e melhoram seus posicionamentos.

No mercado de exportação de aço, o maior concorrente do Brasil é a China, que conseguiu eliminar impostos de importação e exportação. Ao lado dela está a Índia. Sendo assim, é preciso encontrar formas de explorar a produção nacional.

Falta de tecnologia e de pessoal especializado

Sem dúvidas, esses são os maiores desafios da indústria siderúrgica. É preciso ter conhecimento técnico para lidar com as novas tecnologias e superar os obstáculos que citamos anteriormente.

Por isso, é muito importante reter talentos e valorizá-los por meio de treinamentos e incentivo a workshops, palestras, cursos e demais eventos que mostre tendências e demais novidades da área. O objetivo é que eles possam expandir o conhecimento e promover a aprendizagem contínua na siderurgia.

Além disso, de acordo com a ABDI, menos de 2% das empresas do Brasil estão imersas nas novas tecnologias 4.0. A causa pode ser a dificuldade de investimento e o alto custo de implementação, assim como falta de habilidade técnica. Por isso, é preciso ir atrás de incentivo financeiro.

Neste artigo você conheceu alguns dos desafios da indústria siderúrgica. Por isso, use um planejamento estratégico para contornar essas dificuldades e deixar a qualidade sempre presente na sua produção.

Gostou deste conteúdo? Então não deixe de compartilhar nas redes sociais para que mais pessoas possam se beneficiar dessas informações.

Quer receber mais conteúdos como esses gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

ENTRE EM

CONTATO

Translate »
Rolar para cima